Palavras de um amigo

Palavras de um amigo

Está perto o São Martinho e de lá ao Natal é um salto pequeno nos dias e nos afazeres. Aos poucos o Outono vai-nos ambientando para estas caminhadas da vida que celebramos e integramos no correr do dia-a-dia. A ajudar-nos temos, na Igreja, o Advento, o tempo das preparações interiores para que o Natal seja realmente o que queremos celebrar: alegria luz, perdão, justiça e amor.

Estes valores não são patente exclusiva dos cristãos e muito menos para serem vividos individualmente. Por isso, também a Ajuda de Berço é chamada a viver e celebrar estas atitudes nas duas casas que tem e também já com horizontes mais largos, olhando para a construção da próxima casa.

O trabalho e o empenhamento de cada um será o compromisso de querer continuar a promover o admirável dom da vida que Deus em cada dia nos concede, mesmo quando a saúde não a deixa celebrar com o júbilo. É o que os meus olhos vêm quando penso na próxima casa: um lugar onde a alegria terá de entrar, onde a luz terá de iluminar, o perdão terá que reinar, a justiça terá que ser lei suprema e o amor terá que ser a transbordar.

António Gedeão dizia que o sonho comanda a vida. Eu chamo ao sonho esperança, porque só ela é que comanda a vida. Só a esperança pode dar sentido ao que fazemos e ao que viermos a fazer. Já a sentimos no olhar de cada criança que acolhemos. Mais sentiremos quando acolhermos as que precisam do nosso amor, atenção e cuidado. Tenhamos esperança no presente que já vivemos e no futuro que já se sente.

Fr. Filipe, op