Editorial

Editorial

“20 anos a (re)construir afectos”, foi este o mote para encerrar as comemorações dos 20 anos da Ajuda de Berço.
Este Encontro foi sonhado durante vários meses e ficará para a História como o dia em que a Ajuda de Berço partilhou com toda a comunidade técnica, parceiros, colaboradores, voluntários, doadores e amigos o trabalho que realizou ao longo dos 20 anos de intervenção e acolhimento de crianças em risco. A sua realização só foi possível graças ao apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e da Chicco, parceiros desde 1998 e que neste dia não deixaram de marcar presença e proporcionaram as condições necessárias à sua concretização.

Reunimos profissionais de diversas áreas desde magistrados, médicos-pedopsiquiatras, colegas de outras instituições e organismos públicos para dar a conhecer o nosso trabalho e partilhar experiências com o objetivo de continuar a aperfeiçoar o sistema de promoção e protecção das crianças em Portugal. Foi para nós um orgulho contar com a presença e participação de personalidades de inigualável prestígio: Dr.ª Maria do Rosário Morgado, Dr.ª Tânia Martins, Dr.ª Paula Vilariça, Dr.ª Sofia Macedo, Dr.ª Ana Monteiro, Dr.ª Ana Veríssimo, D.ª Fernanda Alves, Dr.ª Teresa Maio e Dr.ª Isabel Gomes, Dr. Armando Leandro, Dr. Augusto Carreira, Dr. Luís Pedro Mota Soares, Dr. Paulo Guerra e Prof. Dr. Duarte Nuno Vieira, que têm manifestado enorme atenção, cuidado e dedicação a tudo o que se faz em Portugal na defesa do superior interesse das crianças em situação de risco/perigo em Portugal.

Entendemos que para celebrar os 20 anos da Ajuda de Berço, seria necessário, mais do que olhar para trás, pôr um pé no futuro, pois é a olhar para a frente que a Obra continua e nós queremos que a Obra de defesa das crianças continue. Sendo fiéis aos princípios da Fundação da Ajuda de Berço, continuamos empenhados em dar resposta através do acolhimento às crianças mais desprotegidas e vulneráveis.

Nestes 20 anos, a Ajuda de Berço acolheu 26 crianças com doenças, muitas vezes graves, sem que as nossas casas estivessem preparadas para as acolher. A pensar nestas crianças a Ajuda de Berço vai construir uma nova casa com capacidade para 15 crianças doentes – crianças estas que em Portugal têm muita dificuldade em ser integradas em casas de acolhimento residencial pela complexidade dos cuidados que necessitam.

Com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e do Patriarcado de Lisboa iremos este ano dar início à construção: apresentamos o projecto de arquitectura neste momento histórico e agora deixamo-lo registado também na nossa Newsletter.
Neste sentido, continuaremos sempre a precisar de ajuda de todos.
Este dia ficou marcado também pela presença do senhor Presidente da República que desde o início acompanha o crescimento da Ajuda de Berço, mas tê-lo presente como Presidente da República e ter ouvido ainda do senhor Presidente palavras de incentivo e gratidão é para nós também motivador saber que o País reconhece o serviço que prestamos às crianças portuguesas que se encontram em risco/perigo.

Chegar a este momento onde o passado nos deu força para continuar a construir um futuro que se quer mais justo para as crianças, deixa-nos o coração cheio de gratidão, pelos amigos que sempre estiveram ao nosso lado, sejam estes doadores, voluntários, colaboradores, mas sobretudo gratos pelas crianças que ajudamos a ter uma vida melhor, uma vida com um futuro digno e seguro.

Sandra Anastácio